PÁGINA INICIAL DICIONÁRIO          LITERATURA                 QUEM SOMOS              FALE CONOSCO                    100 ERROS               SIMULADOS

 

O advérbio é uma categoria gramatical invariável que modifica verbo, adjetivo ou outro advérbio, atribuindo-lhes uma
circunstância de tempo, modo, lugar, afirmação, negação, dúvida ou intensidade.

As circunstância podem também ser expressas por uma locução adverbial - duas ou mais palavras exercendo a função
de um advérbio. Por exemplo, a frase Ela, às vezes, ficava à toa. Tem duas locuções adverbiais: às vezes, de tempo; à toa, de modo.


Classificação dos Advérbios

01) Advérbios de Modo:

Assim, bem, mal, acinte (de propósito, deliberadamente), adrede (de caso pensado, de propósito, para esse fim), debalde (inutilmente), depressa, devagar, melhor, pior, bondosamente, generosamente e muitos outros terminados em mente.

Locuções Adverbiais de Modo:

às pressas, às claras, às cegas, à toa, à vontade, às escondidas, aos poucos, desse jeito, desse modo, dessa maneira, em geral, frente a frente, lado a lado, a pé, de cor, em vão.

02) Advérbios de Lugar:

abaixo, acima, adentro, adiante, afora, aí, além, algures (em algum lugar), alhures (em outro lugar), nenhures (em nenhum lugar), ali, aquém, atrás, cá, dentro, embaixo, externamente, lá, longe, perto.

Locuções Adverbiais de Lugar:

a distância, à distância de, de longe, de perto, em cima, à direita, à esquerda, ao lado, em volta.

03) Advérbios de Tempo:

afinal, agora, amanhã, amiúde (de vez em quando), ontem, breve, cedo, constantemente, depois, enfim, entrementes (enquanto isso), hoje, imediatamente, jamais, nunca, outrora, primeiramente, tarde, provisoriamente, sempre, sucessivamente, já.

Locuções Adverbiais de Tempo:

às vezes, à tarde, à noite, de manhã, de repente, de vez em quando, de quando em quando, a qualquer momento, de tempos em tempos, em breve, hoje em dia.

04) Advérbios de Negação:

não, tampouco (também não).

Locuções Adverbiais de Negação:

de modo algum, de jeito nenhum, de forma nenhuma.

05) Advérbios de Dúvida:

acaso, casualmente, porventura, possivelmente, provavelmente, talvez, quiçá.

Locuções Adverbiais de Dúvida:

por certo, quem sabe.

06) Advérbios de Intensidade:

assaz (bastante, suficientemente), bastante, demais, mais, menos, muito, quanto, quão, quase, tanto, pouco.

Locuções Adverbiais de Intensidade:

em excesso, de todo, de muito, por completo.

07) Advérbios de Afirmação:

certamente, certo, decididamente, efetivamente, realmente, deveras (realmente), decerto, indubitavelmente.

Locuções Adverbiais de Afirmação:

sem dúvida, de fato, por certo, com certeza.

08) Advérbios Interrogativos:

onde (lugar), quando (tempo), como (modo), por que (causa).


Flexão do advérbio

O advérbio pode flexionar-se nos graus comparativo e superlativo absoluto.

Comparativo de Superioridade: mais + advérbio + (do) que
                                                   Ele chegou mais cedo que (do que) o colega.


Comparativo de Igualdade: tão + advérbio + quanto (como)
                                            Ele chegou tão cedo quanto (como) o colega.

Comparativo de Inferioridade: menos + advérbio + que (do que)
                                            Ele chegou menos cedo que (do que) o colega.


Superlativo Absoluto Sintético:

O advérbio flexiona-se no grau superlativo absoluto sintético por meio dos sufixos -issimamente, -íssimo ou -inho.

Ex. Ela agiu educadissimamente.
     
Ele chegou cedíssimo.
     
Cheguei cedinho.

Superlativo Absoluto Analítico:

O advérbio flexiona-se no grau superlativo absoluto analítico por meio de um advérbio de intensidade como muito, pouco, demais, assaz, tão, tanto...

Ex. Cheguei muito cedo.

IPC. Os advérbios bem e mal admitem também o grau comparativo de superioridade sintético: melhor e pior.

Havendo dois ou mais advérbios terminados em -mente, numa mesma frase, somente se coloca o sufixo no último deles.

Ex. Ela agiu rápido, porém coerentemente.

Superlativo intensivo

Indica os limites da possibilidade e é formado colocando-se o mais ou o menos antes do advérbio e a palavra possível, ou uma expressão equivalente, depois:
Exemplo: Venha o mais rápido possível.
               Cheguei o mais cedo que pude.


Outras formas de comparativo e superlativo

a) Melhor e pior podem ser comparativos dos adjetivos bom e mau e dos advérbios bem e mal:
Exemplo: Ela interpreta melhor drama do que comédia.
                Ele se sai pior no drama que na comédia.

b) As formas mais bem e mais mal são usadas, em geral, antes de adjetivos-particípios.
A personagem da comédia estava mais bem interpretada que as outras.
Aquele papel, no drama, foi mais mal interpretado do que os outros.


IPC: Se o particípio vem antes do advérbio usa-se a forma sintética.

A personagem da comédia estava interpretada melhor que as outras.

c) As formas bem e mal, no superlativo absoluto sintético, formam otimamente e pessimamente.
Exemplo: Saiu-se otimamente na prova.
                Saiu-se pessimamente na redação.


d) As formas
muito e pouco, quando advérbios, têm como comparativos mais e menos e como superlativos o mais ou muitíssimo e o menos ou pouquíssimo.
Exemplo: Estou mais feliz que você.
                Estou menos feliz que você.
                Sou o mais feliz de todos.
                Sou o menos feliz de todos.
                Sou muitíssimo feliz.
                Sou pouquíssimo feliz.


Diminutivo
Alguns advérbios assumem a forma diminutiva, mas com valor superlativo.
Exemplo: Chegou
pertinho do meu coração.
             
 Vou depressinha até a padaria.
 
IPC: Advérbios que não variam em grau
Alguns advérbios não variam em grau porque o próprio significado não admite. Entre eles, aqui, , ali, , hoje, amanhã, diariamente,
anualmente e outras formas semelhantes.