PÁGINA INICIAL DICIONÁRIO          LITERATURA                 QUEM SOMOS              FALE CONOSCO                    100 ERROS               SIMULADOS


REGÊNCIA NOMINAL

Regência Nominal é a relação existente entre um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) e os termos regidos por esse nome. A Regência Nominal determina qual é a preposição que devemos usar. Observe que não há regras específicas, pois a regência de uma palavra é um caso particular. Cada palavra pede seu complemento e rege sua preposição.

Exemplos:

Ela fez referência (substantivo) a esta festa (complemento nominal).
(Quem faz referência, faz referência a alguma coisa)

Eles têm necessidade (substantivo) de ajuda (complemento nominal).
(Quem tem necessidade tem necessidade de alguma coisa)

A seguir, você terá vários nomes acompanhados da preposição ou preposições que regem. Procure associar esses nomes entre si ou aos verbos de que derivam.


SUBSTANTIVOS:

admiração a, por; aversão a, para, por; atentado a, contra; bacharel em; capacidade de, para; devoção a, para com, por; doutor em; dúvida acerca de, em, sobre; horror a; impaciência com; medo a, de; obediência a; ojeriza a, por; proeminência sobre; respeito a, com, para com, por.

Observação: O substantivo medo rege também a preposição "a", mas surge mais freqüentemente acompanhado da preposição "de".


ADJETIVOS:

acessível a; contíguo a; generoso com; acostumado a, com; contrário a; grato a, por; afável com, para com; curioso de, por; hábil em; agradável a; descontente com; habituado a; alheio a, de; desejoso de; idêntico a; análogo a; diferente de; impróprio para; ansioso de, para, por; entendido em; indeciso em; apto a, para; equivalente a; insensível a; ávido de; escasso de; liberal com; benéfico a; essencial a, para; natural de; capaz de, para; fácil de; necessário a; compatível com; fanático por; nocivo a; contemporâneo a, de; favorável a; paralelo a; parco em, de; propício a; semelhante a; passível de; próximo a, de; sensível a; preferível a; relacionado com; sito em; prejudicial a; relativo a; suspeito de; prestes a; satisfeito com, de, em, por; vazio de.


ADVÉRBIOS:

longe de; perto de.

Os advérbios terminados em "-mente" tendem a seguir a mesma regra dos adjetivos de que são formados:

paralela a, paralelamente a; relativa a, relativamente a.

Quando o complemento de um nome ou verbo tiver a forma de oração reduzida de infinitivo, não se deve fazer a contração da preposição com o eventual sujeito desse infinitivo. A preposição, afinal, introduz toda a oração, e não apenas o sujeito dela. É bom lembrar que o sujeito jamais é introduzido por preposição.

Exemplos:

Existe a possibilidade de elas participarem (e não "delas participarem") da formatura.

É hora de as noções de civilização contaminarem as mentes e gestos dos brasileiros. (e não "das noções")

A questão consiste em os brasileiros adotarem medidas mais rigorosas contra as infrações de trânsito.
(e não "consiste nos ")